De trás pra frente…

A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina.
Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade.
Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando. E termina tudo com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?

Charles Chaplin

Matsuri – Festival

Matsuri: quer dizer festivais, e são festa que celebra alguma data antiga muito importante. Os festivais acontecem ao longo de todo ano e mobilizam um número muito grande de pessoas. E como se tratam de tradições, certas vezes até milenares, as pessoas as consideram como celebrações sagradas que realmente possuem um propósito, e não estão ali apenas para oferecer diversão. Como o Japão tem características muito peculiares de cada região, os festivais muitas vezes só acontecem em um determinado lugar do país.

E entre os vários festivais interessantes no Japão, alguns são bem parecidos no que diz respeito as cerimônias e a forma como as homenagens são feitas, no entanto, a motivação para a existência, bem como suas origens e lendas são diferentes. É mais ou menos como o carnaval no Brasil, só que dividido em vários temas e o ano todo.

Agora em Março, por exemplo, temos:

Dia 03 comemoramos o Hinamatsuri, dia das meninas no Japão, é o dia onde encontramos em varias cidades grandes exposições de bonecas, que geralmente passa de geração em geração nas famílias,que as expõe todos os anos para pedir saúde para suas filhas.Hime-no-Miya

 

No domingo que antecede o dia 15 de março o Hime no Miya, festival da fertilidade feminina ou Festival da vagina, realizado anualmente no Santuário Ogata, em Inuyama,. Onde utilizam objetos em forma de genitálias femininos, com objetivo de orar para a prosperidade, boa colheita, fertilidade e filhos saudáveis. Dedicado à divindade xintoísta, Izanami, de sexo feminino, o festival atrai mulheres que procuram casamento ou o nascimento de uma criança. O destaque é o desfile de carros alegóricos carregados de enormes e redondos bolos de arroz, os kagami mochi, que representam a genitália feminina, acompanhada por mulheres de 19 anos de idade vestidas de noiva.

O Hounen Matsuri, Festival do Pênis é comemorado no dia 15, onde sacerdotes xintoístas entoam cantos e pessoas carregam uma escultura fálica de madeira em formato de um Pênis até um templo.

Muitos dos participantes são pais e casais que querem ter filhos, e que quando conseguem seu objetivo, retornam ao festival para agradecer. O Japão é mesmo um país cheio de curiosidades não?.

Fontes:

http://www.radioblast.com.br

http://japanpopcuiaba.wordpress.com

http://www.globalpost.com/dispatch/japan/100315/japan-penis-japanese-vaginas

http://animefolkstory.wordpress.com/2011/03/21/hime-no-miya-grand-vagina-festival/_mg_1889/

REFLEXÕES PARA A VIDA


Não destrua seus valores comparando-se com outras
pessoas. 
É por sermos diferentes uns dos outros 
que cada um de nós é especial.  
Não estabeleça seus objetivos por aquilo que 
os outros consideram importante. Só você sabe o que é melhor para você.
 Não considere como garantidas as coisas que estão mais perto de seu coração. 
Dê atenção a elas como à sua vida, pois sem elas a vida não tem sentido.

 Não deixe sua vida escorregar pelos dedos, vivendo no passado 
ou só voltado para o futuro. Não desista enquanto você tiver algo para dar.
Uma coisa só termina realmente no momento em que você deixa de tentar. 

Não tenha medo de admitir que você é “menos que perfeito”. 
É esse tênue fio que nos liga uns aos outros. Não tenha medo de correr riscos.
 É aproveitando as oportunidades que nós aprendemos a ser valentes. 
Não exclua o amor de sua vida dizendo que ele é impossível de encontrar. 
A maneira mais rápida de perder o amor é agarrar-se demais a ele,
e a melhor maneira de conservar o amor é dar-lhe asas. 

Não despreze seus sonhos. Viver sem sonhos é viver sem esperança.
 Viver sem esperança é viver sem objetivo. Não corra pela vida muito depressa. 
A pressa pode fazê-lo esquecer não só onde você esteve,
mas também para onde você vai. A Vida não é uma competição, 

mas uma jornada, e cada passo do caminho deve ser saboreado.

APRENDENDO A DESAPRENDER

 

Passamos a vida inteira ouvindo os sábios conselhos dos outros. Tens que aprender a ser mais flexível, tens que aprender a ser menos dramática, tens que aprender a ser mais discreta, tens que aprender… praticamente tudo.
Mesmo as coisas que a gente já sabe fazer, é preciso aprender a fazê-las melhor, mais rápido, mais vezes. Vida é constante aprendizado. A gente lê, a gente conversa, a gente faz terapia, a gente se puxa pra tirar nota dez no quesito “sabe-tudo”. Pois é. E o que a gente faz com aquilo que a gente pensava que sabia?
As crianças têm facilidade para aprender porque estão com a cabeça virgem de informações, há muito espaço para ser preenchido, muitos dados a serem assimilados sem a necessidade de cruzá-los: tudo é bem-vindo na infância. Mas nós já temos arquivos demais no nosso winchester cerebral. Para aprender coisas novas, é preciso antes deletar arquivos antigos. E isso não se faz com o simples apertar de uma tecla. Antes de aprender, é preciso dominar a arte de desaprender.
Desaprender a ser tão sensível, para conseguir vencer mais facilmente as barreiras que encontramos no caminho. Desaprender a ser tão exigente consigo mesmo, para poder se divertir com os próprios erros. Desaprender a ser tão coerente, pois a vida é incoerente por natureza e a gente precisa saber lidar com o inusitado. Desaprender a esperar que os outros leiam nosso pensamento: em vez de acreditar em telepatia, é melhor acreditar no poder da nossa voz. Desaprender a autocomiseração: enquanto perdemos tempo tendo pena da gente mesmo, os demais seguiram em frente.
A solução é voltar ao marco zero. Desaprender para aprender. Deletar para escrever em cima.
Houve um tempo em que eu pensava que, para isso, seria preciso nascer de novo, mas hoje sei que dá pra renascer várias vezes nesta mesma vida. Basta desaprender o receio de mudar.

Martha Medeiros

Japão: Meu dia a dia e minha história neste país

Hoje vim aqui para falar um pouco de minha vida como imigrante neste país.

Diferente de muitos decasséguis eu e minha família nunca vivemos aqui só com intuito de trabalhar ganhar dinheiro e voltar correndo pro Brasil, pois quando cheguei aqui meu marido já estava aqui a 2 anos e já não tinha vontade ou pressa de ir embora, pois encontrou aqui algo que não tínhamos no Brasil.

E o fato de trabalhar muito e muitas horas, não era novidade pra ele, pois começou a trabalhar muito cedo, e nunca deixou faltar nada a nossa família. Até ficar desempregado depois dos 40 anos e ai, ficou difícil naquela época conseguir um novo emprego e ainda mais que nos proporcionasse o mesmo Padrão de vida que tínhamos até então.

Eu tinha um sonho de crescer profissionalmente no Brasil, e achava que não precisaria sair para conseguir, então por isso fiquei e tentei por 2 anos e me decepcionei e acabei admitindo a idéia de vir para o Japão ou acabar meu casamento, escolhi vir e tentar .

E afinal após um ano trabalhando e vivendo em cidades diferentes começamos tudo de novo, eu trabalhava a semana inteira e nos finais de semana ia visitar meu marido, pois ele não podia freqüentar meu apartamento, porque dividia com mais 2 pessoas , da mesma idade que eu mais muito diferente, uma solteirona frustrada e uma divorciada recalcada ou vice versa , só sei que não permitia a visita de homens no apartamento, era uma regra também da empreiteira.

Assim era como se tivéssemos namorando outra vez e confesso que foi muito bom para nosso casamento, então após 1 ano resolvemos que deveríamos trazer nossos filhos e eles também queria muito conhecer o Japão.

Diante disso e também a preocupação de eles ter ficado no Brasil morando sozinhos, apenas com meus pais morando perto, ainda mais, sabendo dos perigos de serem adolescentes em contacto com pessoas que talvez trouxessem problemas para eles, resolvemos trazê-los.

Então alugamos uma casinha e todos fomos morar juntos, é claro que foi pouco complicado nos primeiros tempos, pois meu marido ainda trabalhava muito longe e viajava todos os dias 126 km ida e volta. E eu e minha filha trabalhamos juntas na mesma empresa que ficava bem próxima a nossa casa, e assim começamos nossa vida em família aqui e encontramos o equilíbrio que não tínhamos, com isso pudemos ajudar nossos pais no Brasil, ou seja, eu ajudava meus pais e ele ajudava a mãe, já viúva.

Fomos uma vez no Brasil depois disso, mas não encontramos razão para voltar a não ser pela falta de pessoas como pai e mãe. Mas hoje a tecnologia nos deixa mais perto daqueles que não queremos esquecer, por isso falo com meus pais todos os dias e participo sempre que posso de tudo, e temos longas conversas e até tomamos uma cerveja juntos como se estivéssemos no sofá da nossa casa jogando conversa fora, por que isso não tem preço.

Assim hoje diferente de outras pessoas que vieram ao Japão procurar ganhar mais dinheiro, nos procurávamos a paz e tranqüilidade e harmonia que não tínhamos no Brasil, meus filhos tem medo de voltar, pois sabem que não conseguiriam ou que seria muito difícil viver como vivemos aqui, pois temos uma vida tranqüila, não somos ricos e nem temos tudo , mas temos o mais importante, e nem os terremotos os tufões que tem aqui assusta tanto quanto perder esse nosso tesouro.

Morrer!!!! Todos vão um dia e ninguém sabe quando e como, eu sei que tem gente que saiu correndo daqui quando teve o terremoto, foi para o Brasil e foi morto pela bala do revolver de um assaltante no aeroporto e outro um acidente de carro.

Então apesar de ter vivido a experiência do terremoto de 11 de março e ter ficado em abrigo durante 3 dias e mais uma semana na casa de uma amiga sem saber se voltaria para casa, mas estou aqui em minha casa e nada mudou, enquanto estive fora, ninguém entrou em minha casa e nem mexeu em nada estava intacta quando voltei, isso também não tem preço.

Pode ser que um dia eu volte a morar no Brasil, pois ninguém pode dizer nunca, mas certamente esses anos aqui será alguns dos melhores anos da minha vida.

Hoje, dia 11 Fevereiro – Dia da Fundação Nacional do Japão.

E a ascensão do primeiro imperador ao trono, Jimmu, (神武) em 660 D.C. que se chamava na verdade Kamuyamato Iwarebiko. Segundo uma lenda, nasceu dia 1 de Janeiro de 711ª.C. e morreu dia 11 de março de 585 a.C.

E ainda que o atual imperador é o numero 126 depois de Jimmu. Sendo assim o Império japonês tem a linhagem mais antiga do mundo. E outra coisa interessante é que essa data só foi comemorada a partir de 1873,

apesar de não terem provas que mostre o significado da data e nem da existência do Imperador.

FERIADOS NACIONAIS E FESTIVAIS NO JAPÃO

1º de janeiro Ganjitsu
2ª segunda de janeiro Seijin-no-Hi (Dia da Maioridade)
3 de Fevereiro Setsubun – divisão de estações *Festival de jogar soja*
11 de fevereiro Kenkoku Kinen-no-Hi (Dia Nacional de Fundação)
14 de Fevereiro Valentine’s Day14 de Fevereiro Dia dos namorados no Japão ( NÃO É FERIADO NACIONAL )
03 de março Dia das Meninas, também conhecido como Hinamatsuri ( NÃO É FERIADO NACIONAL )
14 de março White Day quando os homens presenteiam as mulheres com chocolate branco(NÃO É FERIADO NACIONAL
21 de março Shunbun-no-Hi (Equinócio da Primavera) (A data pode variar de um a dois dias dependendo do ano)
29 de abril Midori-no-Hi (Dia do Verde)
3 de maio Kenpo Kinenbi (Dia da Constituição)
4 de maio Kokumin-no-Kyujitsu (Feriado nacional)
5 de maio Kodomo-no-Hi (Dia das Crianças)
3ª segunda de julho Umi-no-Hi (Dia do Oceano)
3ª segunda de setembro Keiro-no-Hi (Dia de Respeito aos Idosos)
23 de setembro Shubun-no-Hi (Equinócio de Outono)
2ª segunda de outubro Taiiku-no-Hi (Dia dos Esportes)
3 de novembro Bunka-no-Hi (Dia da Cultura)
23 de novembro Kinro Kansha-no-Hi (Dia de Ação de Graças pelo Trabalho)
23 de Dezembro Tenno Tanjobi (Dia do Aniversário do Imperador)


CREDITOS:

http://www.japaoemfoco.com


Qualquer que seja a religião 
que a ti tenham ensinado,
qualquer que seja o modo 
como te tenham educado 
e qualquer que seja a maneira 
como tenhas compreendido teus mestres,
 nesses níveis compreenderás 
assimilarás esta mensagem. 
Não basta crer nessa mensagem – 
é preciso vivenciá-la. 
A essência da religião universal 
consiste na paz e na verdade, 
impregnadas do amor e da bondade 
para com todas as criaturas da Terra.
 O momento é chegado de manifestar essa essência 
na vida pessoal.
É preciso começares por ti mesmo 
e tua vida interior. 
Queres reformar o mundo? 
Reforma-te primeiro, meu amigo!
 A mensagem daquele que não se reformou 
nunca inspira reforma. 
O amor está no cerne de toda religião 
e a virtude, que é o amor em ação,
 é a realização cabal da religião. 
Não ames tão somente a família e os amigos, 
pois limitar o amor é negá-lo. 
Busca a paz interior e a divina inspiração,
 persiste nessas coisas,
nem um só instante a ela renuncies. 
Com tua fé e tuas ações, aperfeiçoas tua vida 
e ajudas a aperfeiçoar a vida dos outros. 
Que responsabilidade! 
Em ti encontra o espírito seu agente parceiro.
 Conforme disto estejas consciente,
 nessa medida serás enriquecido.

À DESCOBERTA DO AMOR

 

Ensaia um sorriso 
e oferece-o a quem não teve nenhum. 
Agarra um raio de sol 
e desprende-o onde houver noite. 
Descobre uma nascente 
e nela limpa quem vive na lama. 
Toma uma lágrima 
e pousa-a em quem nunca chorou. 
Ganha coragem 
e dá-a a quem não sabe lutar. 
Inventa a vida 
e conta-a a quem nada compreende. 
Enche-te de esperança 
e vive á sua luz. 
Enriquece-te de bondade 
e oferece-a a quem não sabe dar. 
Vive com amor 
e fá-lo conhecer ao Mundo.
Mahatma Gandhi


Coisas que a vida ensina depois dos 40,50…….

Amor não se implora, não se pede não se espera…
Amor se vive ou não.
Ciúmes é um sentimento inútil. Não torna ninguém fiel a você.
Animais são anjos disfarçados, mandados à terra por Deus para
mostrar ao homem o que é fidelidade.
Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz.
As pessoas que falam dos outros pra você, vão falar de você para os outros.
Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.
Água é um santo remédio.
Deus inventou o choro para o homem não explodir.
Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso.
Não existe comida ruim, existe comida mal temperada.
A criatividade caminha junto com a falta de grana.
Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar.
Amigos de verdade nunca te abandonam.
O carinho é a melhor arma contra o ódio.
As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida.
Há poesia em toda a criação divina.
Deus é o maior poeta de todos os tempos.
A música é a sobremesa da vida.
Acreditar, não faz de ninguém um tolo. Tolo é quem mente.
Filhos são presentes raros.
De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças a cerca de suas ações.
Obrigada, desculpa, por favor, são palavras mágicas, chaves que
abrem portas para uma vida melhor
O amor… Ah, o amor…
O amor quebra barreiras, une facções,
destrói preconceitos,
cura doenças…
Não há vida decente sem amor!
E é certo, quem ama, é muito amado.
E vive a vida mais alegremente…


Artur da Távola

Acordo da Previdência entre o Brasil e o Japão.

Ministério do Trabalho e Bem-Estar Social esclarece detalhes do Acordo da Previdência entre o Brasil e o Japão, nos dois países, quase que simultaneamente.

Uma equipe do Ministério do Trabalho e Bem-Estar Social esteve dia 1° de fevereiro no Consulado do Brasil em Tóquio, explicando alguns detalhes do Acordo da Previdência entre o Brasil e o Japão.E até o final de fevereiro estará em Hamamatsu para encontros complementares, e dando sequência às palestras explicativas em Tsu (Mie), Iida (Nagano) e Oizumi (Gunma).

Ciente de que as dúvidas em torno do Acordo são muitas, o Ministério resolveu divulgar um telefone de contato, que no momento é atendido somente em japonês: 03-6700-1165. Em outras regiões poderá entrar em contato com o Disque Nenkin – Nenkin Dial: 0570-051-165 (idioma japonês).

A ideia básica do acordo é a totalização dos períodos de cobertura em ambos os países. Para receber o benefício da pensão por idade no Japão, é necessário que o segurado esteja contribuindo ao regime, em princípio, por 25 anos (300 meses). Caso o segurado não complete esses 25 anos somente com o período de contribuição à pensão japonesa, pode somar o período de contribuição à pensão brasileira para completar.

O mesmo se aplica o benefício da pensão por idade do Brasil. É necessário contribuir por 15 anos (180 meses), porém, no caso da não complementação, poderá somar o período contribuído à pensão japonesa.

É preciso tomar cuidado com o Pagamento Integral de Desligamento (Dattai Ichijikin), que permite o segurado receber uma devolução em pagamento único no lugar da aposentadoria, após regressar ao seu país e fazer o respectivo pedido.

A esses contribuintes não poderá mais receber a pensão japonesa.

E uma missão do governo japonês esta no Brasil visitando as cidades de Manaus, Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba com objetivo de divulgar a entrada em vigor do acordo previdenciário Brasil-Japão entre as principais comunidades nipônicas.

A agenda começou nesta terça-feira (7) (horário de Brasília), em Manaus. Com uma palestra, às 16h, no Centro Cultural do Consulado Geral do Japão. A partir do dia 1º de março, cerca de 300 mil brasileiros que residem no Japão e 80 mil japoneses que vivem no Brasil serão beneficiados pelo acordo de Previdência Social assinado entre os dois países.

Pelo acordo, o tempo de contribuição de um brasileiro, por exemplo, que trabalhou no Brasil e no Japão poderá ser utilizado no cálculo da aposentadoria. O mesmo ocorre com um japonês que contribuiu para a Previdência dos dois países.

A legislação japonesa estabelece que todos os residentes no Japão com mais de 20 anos de idade e menos de 60 anos de idade devem se filiar a um dos dois regimes de pensão existentes: o Kokumin Nenkin ou o Kosei Nenkin (ligado ao Shakai Hoken).O governo japonês planeja uma ampla divulgação dos pontos do Acordo para a comunidade brasileira.

Fontes para pesquisa

Créditos:

http://www.consbrasil.org

http://portalnippon.com

http://www.alternativa.co.jp/Noticias